BLOG

Saiba os modelos de cortinas para cada ambiente

07/10/2016

Escolher a cortina certa para as janelas da casa significa pensar em aspectos como o estilo da decoração, o tamanho do espaço e a praticidade. O primeiro passo é definir o objetivo a ser alcançado: trazer mais aconchego, cobrir parcial ou totalmente a luz natural, incrementar a decoração etc. Para cada um deles, haverá uma ou várias possibilidades de estilos e tecidos.

 O blog da Trilho RS mostra quais são as características dos principais modelos de cortinas e em quais ambientes cada uma delas melhor se adequa.

As cortinas de tecido devem acompanhar o estilo do ambiente. Se ele for mais contemporâneo, o melhor é abusar de tecidos leves e transparentes, com tonalidades vibrantes e estampas. Fazer a barra da cortina em outra cor é uma possibilidade de trazer contemporaneidade. O efeito, no entanto, pode diminuir a medida do pé direito.

Ambientes modernos pedem cortinas clean. Para tanto, invista em tecidos com pouco volume (linho e algodão), cores discretas e na prega fêmea de acabamento. Nos cômodos com decoração clássica aposte em cortinas com muito tecido, de modo a trazer a imponência necessária. Tecidos encorpados (veludo e camurça, por exemplo) e pregas tradicionais, como a americana, são boas pedidas.

Já decorações em estilo vintage pedem cortinas delicadas e românticas. A melhor saída é usar tecidos com estampas reduzidas, cores pastel e muitos florais. E não se esqueça de caprichar na escolha do franzido, nada de cortinas lisas.

 

- Acerte no tecido e na cor

Tecidos grossos (como veludo e camurça) vedam melhor a claridade e tendem a trazer mais calor ao ambiente. Já os mais leves, como voile, musselina e gaze de linho, conferem leveza e frescor, mas podem exigir a instalação de forro, persiana ou blackout por baixo, caso sejam eleitos para o quarto.

Cores escuras e terrosas tendem a diminuir o tamanho dos espaços e trazer mais aconchego, enquanto tons neutros e claros amenizam a sensação de calor, dão ideia de amplitude e tendem a suavizar a decoração. Se for optar por estampas, prefira apostar em desenhos neutros e pequenos, ou ainda em detalhes na lateral ou na base da cortina. O uso de listras verticais é outra opção e pode ajuda a alongar o ambiente, fazendo “crescer” o pé direito.

 

- Trilho ou varão?

A Trilho Suisso possui uma enorme variedade de perfis, que atendem a todas as necessidades, trilhos para cortineiros com uma, duas, três e quarto vias. Além de trilhos que podem ser curvados.

Possuímos uma excelente coleção de varões, nos quais as cortinas deslizam por baixo do perfil, evitando a utilização de argolas, ilhós ou outros acessórios que normalmente enferrujam, caem ou estragam a cortina em pouco tempo.

Também há a possibilidade de utilizar trilhos com mecanismos de comando de corda ou motor, para maior conforto e evitando o contato com o tecido.

 

- Medidas

O comprimento da cortina também merece atenção. Modelos longos, que começam no teto (ou pelo menos 15 centímetros acima da janela) e alcançam o chão, são os mais usados por “alongar” o ambiente. Cuidado para não deixá-las muito curtas, dando a impressão de que faltou tecido, ou muito longas a ponto de arrastar no chão e sujar com facilidade.

Modelos curtos, comuns em cozinhas e salas de almoço, também podem ser usados quando houver a presença de móveis posicionados logo abaixo da janela. Nesse caso, ele deve terminar de 10 cm a 15 cm abaixo da janela. Em ambos os casos, é importante deixar ao menos 10 cm de tecido de cada lado do vão da esquadria, para garantir o acabamento.

 

Gostou das nossas dicas? Então, venha escolher suas cortina ideal com os nossos revendedores ou entre em contato conosco.